Subscribe Now

Trending News

Valorização imobiliária: como funciona na prática?
Imóveis

Valorização imobiliária: como funciona na prática?

Definir preços no mercado imobiliário é um desafio muito maior do que você pode imaginar. Isso porque, existem muitos fatores que influenciam na valorização imobiliária, desde os pontos visíveis a detalhes que somente profissionais do ramo conseguem identificar — da qualidade do imóvel à instabilidade na economia.

A partir da perspectiva econômica, a valorização — ou não — acontece quando a demanda por novas moradias é alta e a quantidade de residências disponíveis é baixa. Por outro lado, quando existem muitas casas disponíveis, mas poucas pessoas procurando, os preços tendem a baixar. Nos últimos anos, houve uma baixa procura por imóveis, mas esse cenário começou a mudar recentemente, pois no mesmo período foram produzidas um número muito pequeno de novas moradias. Com a baixa da taxa de juros e a retomada da economia, todo este cenário se modifica, pois os estoques de imóveis novos estão muito baixos e o poder de compra do consumidor vem sendo retomado.

Quer conhecer os fatores que influenciam na valorização de um imóvel? Confira a seguir!

Localização

Para a maioria absoluta de especialistas no mercado imobiliário, a localização é o fator decisivo para a precificação de um imóvel. Você deve ter notado que mesmo propriedades com características muito semelhantes em termos de tamanho, estrutura e design têm preços completamente diferentes, dependendo da rua e do bairro onde está localizada.

Isso ocorre porque os lugares mais nobres têm unidades mais direcionadas e desejáveis, independentemente de se tratar de uma casa ou apartamento. No entanto, esse é um ponto que também deve considerar o potencial da área, o crescimento da cidade e a facilidade de acesso.

Infraestrutura

A estrutura do local é outro fator que influencia a valorização do imóvel. Esse item é determinado pela presença de instalações que facilitam o cotidiano dos moradores e tornam o local mais suscetível à ocupação.

Com isso, vale destacar a existência de supermercados, padarias, farmácias, restaurantes, lanchonetes, bares, escolas, universidades, estacionamentos, shopping centers e muitos outros estabelecimentos. Também é indispensável a existência de parques, academias, e outras áreas de lazer e entretenimento.

Acessibilidade

Sabemos que o tráfego é um dos maiores desafios para as cidades brasileiras, principalmente em grandes áreas metropolitanas. Nesse contexto, morar em um local de fácil acesso é um dos fatores que têm um impacto significativo na avaliação atual dos imóveis.

Isso se aplica não apenas aos distritos com ruas largas, mas também aos que são bem servidos pelo sistema público. Embora as estações de metrô sejam as mais valorizadas atualmente, é recomendável que o número de pontos e paradas de ônibus seja observado.

Segurança

Outro problema que afeta a população hoje, especialmente em grandes áreas metropolitanas, é a alta taxa de criminalidade. Por esse motivo, a segurança também é um dos fatores que influenciam na valorização imobiliária. Este fator é especialmente importante para quem vive com a família e tem filhos pequenos.

O que mais eleva os preços é uma região com baixa taxa de roubos, sequestros e outros crimes. Dispositivos de segurança como vigilância de câmeras em pontos estratégicos, controle de entrada e saída na portaria 24 horas e cercas elétricas em condomínios também são muito desejáveis.

Condições

Logicamente, as propriedades não são avaliadas apenas com base em características externas. As condições sob as quais os proprietários deixam o imóvel, naturalmente, também têm um grande impacto no valor desejado pela casa ou apartamento. Em geral, novas propriedades são mais procuradas do que as antigas, porque causam menos dores de cabeça no futuro.

Os materiais utilizados na construção e processamento também são críticos, pois garantem uma vida útil mais longa e menos renovação, reparo e manutenção. Lugares com objetos de primeira classe, como mármore, cerâmica, porcelana e madeiras finas, estão se tornando cada vez mais procurados no mercado.

Reformas

Além de determinar as boas condições do imóvel, outro fator que afeta significativamente a avaliação é se há ou não espaço para ajustes, para que potenciais compradores façam alterações e reformas para melhor atender às suas expectativas, demandas e desejos de habitação.

Isso ocorre porque é praticamente impossível encontrar um apartamento ou casa como sempre sonhamos. Um plano que permita mudanças é sempre bem-vindo, especialmente se o projeto for mais antigo e não considerar o estilo de vida atual. Muitas pessoas já pensam sobre isso ao comprar.

Vizinhança

Você deve se lembrar que o bairro, ao contrário do que muitos pensam, também é uma parte essencial de qualquer propriedade. Esse é um fator que não pode ser ignorado ao definir o preço de uma unidade, independentemente dos outros elementos que a compõem individualmente.

Como bairro, temos que entender não apenas o perfil dos moradores que cercam a casa ou o apartamento, mas também o tipo de construção. Verifique se outras propriedades são feitas com bons designs e materiais, como em grandes áreas residenciais e condomínios de bom gosto.

Escolas, universidades, instalações 24 horas e shopping centers nas imediações também são muito desejáveis, pois contribuem para a expansão das medidas de segurança na vizinhança, tornando a região mais pacífica para os moradores locais.

Tecnologia

Propriedades com boa inserção dos componentes tecnológicos são, obviamente, mais valorizadas atualmente. Um portão eletrônico na garagem e na entrada, por exemplo, são coisas que facilitam a vida todos os dias, mas custam muito dinheiro e, por fim, aumentam significativamente o preço dos dispositivos.

Apartamentos e casas mais recentes com menos tempo de construção geralmente são equipados com esses itens. Os circuitos e instalações internas de televisão que estão prontos para receber a automação residencial também aumentam a demanda e agregam valor a esses recursos em relação aos antigos, que não oferecem o mesmo conforto e tranquilidade.

Lazer

As áreas de lazer são altamente valorizadas por certos tipos de cidadãos, mas não consideradas por outros. Portanto, a influência da área de lazer no preço da negociação varia de acordo com o comprador.

Uma área não desenvolvida muito grande, como um quintal, pode ser um fator desfavorável se seu público-alvo desejar optar por uma unidade mais prática. Por outro lado, pode ser o que as famílias com crianças procurem esse tipo de imóvel. Condomínios que investem em áreas comuns de lazer com piscinas, saunas, salas de jogos etc. incorrem em custos que afetam diretamente o preço final da negociação.

Esses são os maiores fatores que influenciam a valorização imobiliária. Conforme dissemos inicialmente, as mudanças econômicas também afetam bastante quanto que determinado imóvel custará. Como o mercado está voltando a ficar aquecido em 2020, isso significa que os valores também tendem a aumentar nos próximos meses.

Agora que você já sabe como funciona a valorização de imóveis, confira 6 dicas imbatíveis para escolher o local ideal da sua nova residência!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *